Se quiser participar neste BLOG, envie a sua mensagem para o seguinte endereço electrónico: mouriscas.movimento@sapo.pt - - - - - - - - - - - - - - Para nos consultar: http//mouriscasmovimento.blogs.sapo.pt
Quinta-feira, 7 de Janeiro de 2010
MOURISCAS NA ROTA DO SEU DESTINO

    Urbe que se diz com origem em civilizações um tanto remotas, tais como a Árabe e a Romana, e ao que parece outras mais, evidentemente que ficou com as marcas desses mesmos povos que por cá passaram, seus costumes e património cultural, como também de tantas outras peças integrantes dos meios que então dispunham, a atestá-lo ainda hoje se podem observar, aqui um açude, acolá uma ponte, no Tejo uma muralha, e por todo o seu tecido geofísico abundantes legados da sua arte e engenho, em especial na área agro hidráulica em que foram pioneiros.

    Achados arqueológicos comprovantes da actividade que desenvolveram também existem, mas como não somos versados em tal matéria, que sejam os entendidos no assunto a descreve-los. Enfim, o tempo na sua eterna caminhada para o infinito; ditou, fez aparecer, criou, desenvolveu e devolveu; vidas, gerações, civilizações, patrimónios e até pequenos impérios, naturalmente sempre envolvidos em acesa disputa pela sua própria sobrevivência, dominando hoje e sucumbindo no dia seguinte. Altos e baixos, naturalmente sempre recheados mais de sofrimentos que de alegrias, evidentemente que não se poderão excluir de um tal cenário de confrontar para sobreviver.

 

    Foi deste modo que aqui chegámos, onde nos encontramos e cuja lei da continuidade temos obrigação de conhecer e confrontar, não só com tiradas de desenvolvimentos filosóficos, ainda que de fino recorte, mas muito em particular com acções concretas, organizadas e inteligentes, no projecto e no terreno, recorrendo ás ferramentas de que hoje dispomos e que os nossos antepassados não possuíam. Ao mesmo tempo corajosas e em termos de não confundirem o fundamental com o decorativo, porque este só é bem recebido quando o primeiro está presente e se isso acontece com quantos tem a fatia de pão garantida obviamente que não é extensível a tantos outros encurralados entre os parcos recursos da Freguesia e a necessidade de com eles  satisfazerem as suas carências básicas. Evidentemente que tais pressupostos decorativos para assegurarem a nossa sobrevivência como povo milenário contam tanto como um prato de tremoços para o sustento de um exército faminto, embora que se possam mostrar interessantes e até cheirando a altruísmo.

    Será ainda necessário referir que esse confronto só poderá ser conseguido com um esforço colectivo, organizado e inteligente entre quantos tem condições para tal?

 

    Enfim nós Mourisquenses temo-nos debatido nos últimos tempos com alguns choques de ideias e intenções em que perante a necessidade de confrontar a crua realidade da situação que temos se tem optado por uns tantos desvios que alimentem a imagem da Procissão que vai no Adro, mas que são afinal puras simulações de uma fórmula que não existe.

    Entretanto com a mais que evidente insustentabilidade de tal situação, Mouriscas está a digerir todo um processo de reencaminhar o seu futuro para um horizonte de há muito desejado e prometido mas continuadamente adiado e desconhecido.

 

    Oxalá seja isso uma bênção do Padroeiro a confirmar-se na Rota do Seu Destino.   

 

 

                                                                                B. Sério

 

 

P.S. - Este texto foi publicado no jornal "Nova Aliança", edição de 11/12/2009.

 



publicado por mouriscasmovimento às 15:09
link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De Anónimo a 23 de Janeiro de 2010 às 15:03
Caro B. Sério,

No passado nem sempre estive de acordo com o que foi escrito por si neste Blog.

Desta vez gostei do seu artigo, porque considero o mesmo eloquaz , simples e objectivo.

Eloquaz, simples e objectivo porque a ideia transmitida, com a qual concordo inteiramente, é a de que as Mouriscas estão num beco sem saída, pelo menos nos próximos anos. Não tenhamos ilusões.

Estamos isolados do resto do Município, relativamente ao qual deveremos ser considerados como a "ovelha ranhosa" , como se dizia antigamente.

Para quem tenha estado atento ao orçamento camarário e aos investimentos já anunciados só poderá constatar que as Mouriscas são, mais uma vez, uma terra adiada.

Costuma dizer-se:"é a política, estúpido!"....

De uma forma inteligente e apartidária diria que os mourisquenses fizeram uma opção errada.

Contudo considero que o maior erro está na política e nos partidos, que desprezam as pessoas, quando estão no poder.

Resta-nos a indignação, já que somos todos tão cordeirinhos.

Cumprimentos,

Patrício Silva


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

MOURISQUENSES ADOPTIVOS...

M O U R I S C A S ! ...

MOURISCAS COM ROCK INTERN...

...

Mensagens dos leitores (5...

Mensagens dos leitores (5...

MOURISCAS NA ROTA DO SEU ...

No próximo domingo...

Mensagens dos leitores (5...

Mensagens dos leitores (5...

arquivos

Outubro 2011

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Agosto 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds