Se quiser participar neste BLOG, envie a sua mensagem para o seguinte endereço electrónico: mouriscas.movimento@sapo.pt - - - - - - - - - - - - - - Para nos consultar: http//mouriscasmovimento.blogs.sapo.pt
Quinta-feira, 25 de Janeiro de 2007
Reflexões sobre Mouriscas 4

Afinal, quem é Mourisquense? Será que eu sou?

 

                Quando me convidaram, no início deste ano, para fazer parte de um grupo de reflexão sobre a NOSSA FREGUESIA, aceitei participar no mesmo, sem pestanejar, porque verifiquei que as pessoas que tomaram a iniciativa não tinham quaisquer motivações políticas. Para este grupo foram convidadas pessoas de “direita” e de “esquerda”, pois o único propósito era lançar as bases para um efectivo desenvolvimento da freguesia. Para se ter uma ideia mais precisa sobre a diversidade do grupo, cinco são as décadas que assistiram ao nascimento dos diferentes elementos que o constituem. Todos têm uma prioridade em comum: MOURISCAS.

Estava e estou consciente das dificuldades com que nos deparamos. Sabia, à partida, que a estratégia política do executivo camarário não nos é favorável (quando falo na 1ª pessoa do plural, refiro-me a todos os Mourisquenses e não apenas aos membros do grupo), bem como as estratégias daqueles que nos governam nas mais altas instâncias do país – a desertificação é uma realidade inquestionável. Não esperava era uma oposição tão feroz por parte dos próprios conterrâneos, nomeadamente de algumas pessoas com responsabilidades dentro da própria freguesia.

No momento que marcou o nascimento deste grupo, decidiu-se que não se deveria entrar em questões pessoais, princípio ao qual me vou manter inteiramente fiel. Mas, tendo em conta que vivo numa DEMOCRACIA (embora isso, por aquilo que tenho verificado, custe a muita gente), NÃO SOU OBRIGADO A FICAR CEGO, SURDO E MUDO sobre a realidade actual.

 

Foi dito, há muito pouco tempo, por um nosso conterrâneo, que os textos publicados no nosso blog eram motivo de chacota e que divertiam muita gente. Fazendo frente a cinco pessoas que tinham opinião diferente da sua, essa mesma pessoa afirmou que era o único que estava recenseado na freguesia, logo era o único que contribuía para a mesma. Sendo assim, todos os outros deveriam estar calados.

É ignorância minha ou há mais formas de se financiar a autarquia? Será que o IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis, pago por quatro daquelas cinco pessoas) não entra nos cofres autárquicos? Será que os valores pagos pelo saneamento básico (que não existe) não entra nos mesmos cofres? Então aqueles que nasceram (como eu) e que foram criados em Mouriscas não podem opinar sobre a freguesia, só porque não exercem lá o seu direito de voto? (Convém acrescentar que estive recenseado na freguesia durante vários anos, tendo de mudar por motivos legais.)

                Como não há emprego na nossa freguesia, as pessoas são obrigadas a tratar das suas vidas noutras paragens. Só que muitas destas pessoas constroem nesta freguesia as suas segundas habitações e regressam depois de reformados. Escusado será dizer que estas pessoas contribuem para que a “morte” da freguesia não seja tão rápida. Lamento afirmá-lo, mas negar isto é ignorância.

(continua)

LG



publicado por mouriscasmovimento às 12:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

MOURISCAS NO SEU DIA-A-DIA

                                                         XV

 

Actualmente a naturalidade do cidadão local é convergente. Isto vem a propósito do caso concreto que referi anteriormente noutro capítulo quando falei na desertificação da população mourisquense, que há 60 ou 70 anos era muito superlativo em relação ao presente.

Será pois de lamentar que no tempo contemporâneo não seja talvez oportuno serem criadas condições para um povo trabalhador viver com dignidade na Terra que os viu nascer. O engrandecimento de uma nação é, e será sempre, o aproveitamento da mão-de-obra, que embora saiam divisas, ficam os monumentos que mais tarde serão o grande império, a riqueza de um País. O tempo é como uma roda que gira e sempre a girar, tantas voltas que dá ao mesmo sítio vem parar.

Mas os seus filhos, aqueles que por lá nasceram, e se por lá forem registados, já não são de cá, são de lá, por onde criaram amigos, hábitos e costumes.

A população faz o progresso, esse é irreversível. A marcha atrás é mais difícil e apenas um recurso. O tempo não volta para trás, como a saudade que todos, mas todos, sentem por algo que já passou. São apenas recordações, mas o tempo rodou e jamais voltará. Para quê recordar como foi a vida outrora?... Só etnograficamente a poderemos reviver !...

 

 

        De burro a cavalo,                                         Tenho na imaginação,

        Vamos todos muito bem                                Que a justiça não dorme.

        Agora em quatro rodas                                  Se as balsas dessem pão

        É aquilo que mais convém.                             Não haveria ninguém com fome.

 

        A geração do futuro

        Terá muito que contar.

        E do passado distante

        Já nem querem falar.

                                                                       Joaquim António de Matos

 



publicado por mouriscasmovimento às 11:08
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 9 de Janeiro de 2007
...



publicado por mouriscasmovimento às 12:36
link do post | comentar | favorito

“Sabia que há 50 anos…” (nº 6)

Em 1956, havia 6 nogociantes de ovos em Mouriscas:

Alexandrina Cadete;

António Lopes Maia Pita;

Gertrudes Cadete;

Jacinta de Matos;

Pedro de Oliveira;

Rosária Lopes Pedra.



publicado por mouriscasmovimento às 12:34
link do post | comentar | favorito

MOURISCAS NO SEU DIA-A-DIA

XIV

 

 

Como tudo nos indica, a Estrada Nacional Nº 3  teve há longos anos o seu início em Lisboa com a direcção de Vila Franca de Xira, Carregado, Santarém, Entroncamento, Mouriscas, Castelo Branco, Guarda, enfim!...

Deste modo e como nesse tempo a Tecnologia era de fracos recursos, o homem procurava encontrar alguns meios que o facilitassem em muitas tarefas no seu dia a dia. Já muito mais tarde e que ainda me lembro, foi feita a Estrada Nacional Nº 358, partindo esta de outra, Torres Novas/Tomar, que tomou a direcção Lamarosa, Santa Cita, Castelo de Bode, Martinchel, Cabeça das Mós, Mouriscas (estação C.P.) no total de 50 Km. Hoje a ligar à Ponte Sra. da Guia sobre o Rio Tejo e logo a seguir à E. Nacional nº 118.

Deste modo servem pela mesma ordem Oeste-Leste e Oeste-Sul, ou com pequenas alterações.

O número de veículos pesados e sobretudo ligeiros, aumentou aos milhares por cada ano no nosso País. O progresso é irreversível e assim também as Auto-Estradas tiveram que avançar com percursos em várias direcções e longitudes... Foi assim que a A23, com grande sucesso, atravessou pelo meio a freguesia de Mouriscas, com a direcção Oeste-Leste e com os respectivos acessos. Também é de realçar que há cerca de 130 anos se construiu a linha da Beira Baixa dos Caminhos-de-ferro Portugueses, que no seu maior percurso ladeou o Rio Tejo, sendo assim nesse tempo os pioneiros a servir os transportes de pessoas e mercadorias.

Assim, continuaremos a viajar por todo o País pelas Estradas, Auto Estradas, ou Caminhos-de-ferro Portugueses!

           

Com muita animação e alegria e vendo na Internet Mouriscas no Seu Dia-a-Dia.

 

                                                                     Joaquim António de Matos

 



publicado por mouriscasmovimento às 12:29
link do post | comentar | favorito

Sábado, 6 de Janeiro de 2007
“Sabia que há 50 anos…” (nº 5)

Em 1956, havia 4 salsicharias em Mouriscas:

 Casimiro Filipe & Filho;

 João Gonçalves Pedro;

 Manuel Luís Alves Tempero;

 Vital Robalo.

                                                                                  LG

 



publicado por mouriscasmovimento às 19:01
link do post | comentar | favorito

MOURISCAS NO SEU DIA-A-DIA

                                                      XIII

 

 

O que poderei pensar da minha Terra?! …Foi nesta freguesia que nasci no fim de Julho de 1932. Assim, devo ainda esclarecer que nasci nos dias grandes e quando o Sol começava a nascer sorridente para uma parte do Globo Terrestre.

Foi nesse dia que mais comecei a crescer e felizmente abrindo os olhos para ver o mundo, com a claridade desse Sol Divino e fecundo que nos deu toda a semente para germinar frutos e mais frutos que nos sustentam toda a vida.

O homem, pela natureza que o concebeu pode ser pequeno e ter a alma grande, como pode ter bom ou mau coração, normas que regem o seu próprio temperamento, astúcia e eficácia. Nesta freguesia também nasceram homens de grande talento, outros, talvez pela dureza e modo de vida que encontraram e sem recursos seguiram outros rumos, como teria sido o meu caso, que a cortar cabelos e convivendo com as várias camadas sociais, confesso que teria contribuído para o desenvolvimento dos meus conhecimentos, relativamente a esta freguesia de Mouriscas, onde vi com entusiasmo o grande conceito e crescimento do ensino e da arte em várias áreas, onde as pessoas de boa vontade se poderão distinguir e assim com muito brio poderemos continuar esta rubrica.

 

                                      “Em Mouriscas , Ferrarias”

 

Só com muito brio,         

Afirmarei a minha Terra.  

Mouriscas no seu dia a dia        

Continua com alegria,                   

A mostrar como dantes era.         

 

A tradição do passado,                    

Que lá vai tão distante,                   

Quando se cantava o fado,                    

Era o tempo bem passado          

Nesse som tão vibrante     

 

Mouriscas alguns dias

Também se representou,

Ouvindo as melodias

No Largo das Ferrarias

A nossa Terra consagrou.

 

Com os grandes artistas

Nesse tempo a representar

Eram os melhores fadistas

Cantores, ou outros artistas

Com muitos aplausos e a bisar.

 

                                                                     Joaquim António de Matos

 



publicado por mouriscasmovimento às 19:01
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

MOURISQUENSES ADOPTIVOS...

M O U R I S C A S ! ...

MOURISCAS COM ROCK INTERN...

...

Mensagens dos leitores (5...

Mensagens dos leitores (5...

MOURISCAS NA ROTA DO SEU ...

No próximo domingo...

Mensagens dos leitores (5...

Mensagens dos leitores (5...

arquivos

Outubro 2011

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Agosto 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds